Eu já estava querendo escrever sobre há algum tempo, incrível que quando a gente está com algo na cabeça a gente consegue identificar várias situações do cotidiano que envolvem aquele assunto.
É bizarro pensar no tanto de gente que passa pelas nossas vidas diariamente, das que a gente nem percebe que passou, como aquela pessoa que esbarrou contigo mais cedo até aquelas que a gente fica encantado e quer levar pra casa. Mais bizarro ainda é pensar que as que hoje estão na sua vida, não quer dizer que elas ficarão, talvez estejam só de passagem, esteja na sua vida pra fazer o momento valer à pena. 

Quando o fim de uma amizade, de um romance, de um sentimento desenvolvido por alguém, nos faz sentir magoado, irritado, ao invés de grato por se quer ter acontecido (deixando claro que nem todas as vezes, algumas sim, foi um erro) é o sentimento de perda falando, natural, dói quando nos afastamos de quem nos importamos porquê ainda nos importamos. 

O prazo de validade dos relacionamentos, não pensando na forma ruim dessa "validade", mas na boa, como terminar bem é melhor que quando acaba ruim. E como as coisas boas duram tempo suficiente pra terem um influência boa na nossa vida, como lembranças, momentos que valem de ser compartilhado.


x





Um comentário

  1. acho muito bonito e corajoso quando a gente reconhece que algo chegou ao fim - um plano, uma amizade, um namoro, um sonho.
    na minha opinião, quando a gente se esforça muito pra manter uma amizade viva é porque não tá mais rolando. nem sempre a gente precisa parar e conversar com a pessoa, porque a vida se encarrega de afastar. mas às vezes é necessário, especialmente se aquilo nos faz mal. faz um bem danado :)

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar, sugestões e opiniões são sempre bem vindas, espero vê-lo novamente por aqui. AHHHH! E não esquece de ativar o "notifique-me" para saber quando eu responder seu comentário <3

Contact

@jlorenaz